Minha vida


Todo dezembro era assim, eu aguardava o ano todo pra chegar dezembro!

Quando percebia que estava próximo, meu coração se enchia de alegria – eu era pequena, mas sabia que teria uma visita especial. Sabia que era em dezembro! Todos os anos era assim, eu o aguardava e em dezembro ele sempre vinha.

Mas nos últimos dezembros ele não veio… eu esperei, esperei e ele não veio. Nunca mais ele voltou!

Agora, mal consigo lembrar do seu rosto, porque quando eu fechava os olhos, eu podia e conseguia imaginar. Mas agora, com o tempo… não sei, minha memória não consegue mais imaginar com a perfeição que eu via antes. Aquele olhar carinhoso, pacato…

Não me lembro mais do tom da sua voz. Fugiu-me completamente a sonoridade da sua voz… que saudades de quando comigo ele falava. Quão doces e sensíveis eram suas palavras… hoje não posso mais ouví-las, mas ele sempre dizia pausadamente, calmamente. E engraçado, ele sempre fazia questão de que olhassemos para ele enquanto as pronunciava.

E o seu cheiro, sim ele cheirava aquele perfume “alma de rosas”… e como ele era cheiroso.

Depois que ele se foi os dezembros não são os mesmos… sempre falta alguma coisa. Sempre falta a presença dele porque em dezembro ele sempre vinha. E todos os natais e todos os dezembros eram bons porque ele estava lá conosco.

E quando chega dezembro, a presença do meu avô é tudo que eu mais desejo. Meus dezembros, eles nunca foram iguais desde que ele se foi.

avo

Anúncios

Queria postar uma poesia, olhei várias. Mas não, elas não refletem o que sinto agora, porque agora tudo me parece confuso, escuro, conturbado.

Deve existir um caminho, uma resposta mas não estou encontrando. Tenho a sensação de que a resposta esteja dentro de mim, que estou perto, quase escutando…

Mas não sei, o que estou escutando, sentindo me assusta um pouco. Não tenho tido paz esses dias, penso demais, durmo de menos. Minha cabeça doí… meu coração está apertado!

Preciso sossegar! Pode parecer que estou triste, mas não, só estou cansada.

Quando criei o blog queria escrever, me expressar.  Gosto  de escrever, sempre gostei! Não que escreva bem, isso não, tenho consciência disso. Mas sempre escrevi para me sentir melhor, para ser uma pessoa melhor, para entender o que estava ao meu redor. Às vezes não entendia, mas isso não tinha importância porque algumas coisas não precisam ser entendidas.

Você pode estar se perguntando, onde foram parar essas palavras. Nem sei que rumo dei a elas… se perderam entre meus cadernos, meus livros, meus sonhos. Mas sei que a essência delas estão comigo. 

Acho que aprendemos, que crescemos, enfim, que nos tornamos pessoas melhores por diversos fatores. No meu caso, as palavras… sim, elas foram fontes de crescimento, de vida, de aprendizado, de consolo!

Mas engraçado, quase não tenho escrito aqui.  Talvez porque eu queira me esconder. Me esconder de mim, me esconder de tudo, me esconder do mundo!

Meus dias estão totalmente tomados de coisas para fazer, preencho cada minuto na vã esperança de que essa seja a solução.

Sim, eu queria uma solução. Queria afastar de mim esse sentimento porque ele não deve existir mais, eu decidi isso. Racionalizei tudo, agi como deveria (eu acho!). Segui o que achava certo. Mas porque o coração não entende isso? Porque ele insiste em cultivar esse sentimento? Acho que não somos donos dos nossos sentimentos… às vezes, nos tornamos priosioneiros deles.

O tempo… sim eu sei, ele se encarrega de tudo!

Sabe de uma coisa, não quero esquecer porque isso faz parte de mim, da minha história. E é bom ter uma história. Mas queria deixar de sentir! Porque sentir… não sei, não faz mas sentido!

Já passa das onze e meia da noite. Cheguei em casa há pouco, depois de um dia cheio.

Quando abri a porta e olhei para baixo vi um envelope, pensei “contas, propagandas, céus eles não se cansam!!!”. A luz estava apagada não conseguia identificar o envelope. Acendi a luz. Era uma carta. Uma carta pra mim!

No final da carta havia um PS: “Um email com certeza chegaria mais rápido, mas nós sabemos que não seria tão charmoso”

A carta era da minha irmã… o conteúdo não vou revelá-lo. Mas eu fiquei tão feliz em receber essa carta, adoro receber cartas. Adoro receber emails, recados no orkut, comentários aqui no blog. Adorooo!

Mas a carta guarda consigo grandes significados. Podemos tocá-la, cheirá-la, guardá-la… foi escrita a próprio punho. Concordo com a minha irmã, as cartas são charmosas… por que elas guardam, resgatam, nos fazem voltar ou parar no tempo. As palavras nelas contidas preservam um sentimento, um desejo. A grafia de quem a escreveu é única, pertence aquela pessoa, mesmo que com o tempo ela também se modifique.

Minha sister, minha frô… eu amooo vc do jeito que você é! O fato de sermos diferentes não muda em nada o que vc significa para mim. Obrigada pela carta, obrigada por vc existir! Sinta-se abraçada agora pela tata, ok! 🙂

Pintura: Girl reading a letter at an open window –  Vermeer (1657)

Encontrei uma entrevista de Rubem Alves e gostei muito dessa resposta em especial, fala a respeito das cartas, nesse caso em particular, as cartas de amor:

” Luíza de Andrade – O que o senhor acha das cartas de amor?

Rubem Alves – Acho comovente. Tem uma tela do pintor Vermeer que é uma mulher lendo uma carta. É um quadro que tenho no meu quarto. A carta só tem sentido quando os dois estão separados. A carta é um sinal de solidão. A gente escreve não para dar informação. As informações não têm a menor importância, porque elas não fazem parte da essência da carta de amor. O que faz uma carta de amor é o fato de que um tocou aquela folha e o outro vai tocar a mesma folha de papel. Assim, você toca a carta, mas o outro não está lá. É por isso que a carta de amor tem essa beleza triste.”

Sugiro a leitura da entrevista também!

Hoje foi meu aniversário… mais um! Esse dia teria tudo para ser como qualquer outro dia, mas engraçado, não foi! Fiquei me perguntando então, o que o fez ficar especial??? O que faz os aniversários serem especiais?

O dia foi ensolarado, lindo! Parece que tudo sorria para mim… mas não foi só por isso que foi especial. Nem tão pouco porque foi o meu aniversário, embora esse tenha sido o motivo para tantas mensagens, telefonemas, presentes, surpresa…

Ele foi especial porque as pessoas ao meu redor o deixaram assim! (mais…)

Flor, feliz aniversário!!!

Para você essa música…

Nando Reis fez para a filha dele, se eu fosse uma compositora, cantora, poetisa ou algo do tipo faria uma só para vc! Essa música me lembra você e a Li que trouxeram alegria, barulho e vida para os nossos dias!

super beijo da tata que te ama,

Mais um fim de semana, como o tempo passa rápido. Na verdade esses dias eu estou torcendo para isso ;-p Mas essa velocidade me assusta, precisava que meus dias fossem mais longos… tem tantas coisas que eu quero fazer e não dá tempo!

Amanhã é o aniversário da minha irmãzinha… vou estar longe, de novo! 😦

Fico pensando, será que ela sabe o quanto sinto por não estar ao seu lado? Verdade que digo isso para ela… mas será que ela sabe mesmo o quanto eu gostaria que fosse diferente? Talvez ela já tenha se acostumado com a minha ausência, nem se dê conta disso. (mais…)

Próxima Página »