Filmes


 

Achei linda essa música… o filme “Cartas para Julieta” é lindo. A trilha sonora é maravilhosa  Faz a gente querer acreditar no verdadeiro amor… mesmo após tantos desencontros, tantas decepções… eu quero acreditar que ainda serei merecedora de viver uma história assim.

“E se….  são palavras que se colocadas lado a lado tem o poder nos assombrar a vida toda. E se… e se… e se… eu não sei como a sua história terminou, mas se o que sentia naquela época era amor, então, nunca é tarde demais. E se era verdadeiro então, porque não seria agora? Você só precisa de coragem para seguir o seu coração…”

* Cartas para Julieta – filme *

(Música: Better days – Eddie Vedder)

Adorei o filme e também a companhia… Assisti com a minha mãe e as minhas duas irmãs menores. Tudo de bom!  🙂

Um fim de semana especial… cheio de esperanças!

Voltando ao filme, a Julia Roberts é maravilhosa…  adoro!

Há músicas brasileiras na trilha sonora. Perfeito! O livro, claro,  traz mais detalhes, mas gostei do filme.

A frase que eu mais gostei:

“As vezes perder o equílibrio por amor é viver uma vida equilibrada”

E claro, uma bela música brasileira…

 

Veja mais sobre a trilha sonora.  Ahhh… eu quero esse cd! rs 

O melhor amor é aquele que desperta a alma e nos faz querer mais… Aquele que coloca um fogo no coração e traz paz à mente

* Diário de uma paixão *

Se pudesse descrever esse feriado, resumi-lo em palavras, enfim, diria: livros, leitura, família! Assistimos filmes que nos levaram ao universo dos livros, ambas, eu e minha irmã estamos lendo livros que tratam dessa paixão… até aí tudo bem, de certo modo, escolhemos… mas quando as pequenas passam a fazer essas escolhas, é engraçado!

Parece que é contagioso!!!

Talvez eu seja uma irmã coruja, mas não estou exagerando, não nesse caso, até o banheiro lá de casa é um lugar onde minha irmãzinha menor (sete anos) se esconde para ler! Ela se esquece do tempo, inclusive de que outras pessoas precisam às vezes utilizá-lo para outros fins.

Que ela brinca de bibliotecária não é novidade…rs

Fomos na livraria no domingo, ela simplesmente adora! Como se sente a vontade, sentada nas almofadas ela folheava os livros, vários deles… como eu adoro vê-la assim, seus olhos brilham… e ri muito quando ela disse “eu preciso desse livro”, como eu disse que não compraria ela apelou, “Sandla, a minha professora tá pedindo ele”… ela fala como o Cebolinha mesmo..rs Eu e minhas outras irmãs rimos até pela sua perspicácia! rs Só para constar, tenho 3 irmãs.

Se eu fosse comprar tudo o que ela me pediu nesse dia eu estava encrencada! Talvez seja melhor ela aprender desde pequena que é necessário esperar e que infelizmente não podemos ter todos os livros de que “precisamos”!

Mas a intenção desse post era falar sobre o filme “84 Charing Cross Road” , 1986 – David Hugh Jones, cujo título em português é “Nunca te vi, sempre te amei” um dos filmes que assistimos esse fim de semana e que eu finalmente consegui locar e que trata exatamente dessa paixão pelos livros. Será que eu gostei do filme por isso???

Não há dúvidas de que eu queria assistí-lo justamente por isso, mas o filme é muito melhor do que eu imaginava! É comovente como o interesse pelos livros foi capaz de aproximar pessoas de continentes diferentes e torná-los tão íntimos, tão próximos! Uma escritora americana, pobre e mal humorada entra em contato com uma livraria em Londres com o objetivo de adquirir os livros que não encontrava nos EUA, inicia-se assim uma troca de cartas, de gentilezas e histórias que dura 20 anos. A afinidade entre a escritora (mais…)