bird

“Quase como se tivesse recebido uma deixa, um pássaro azul pousou no parapeito da janela e começou a pular para trás e para frente. Papai enfiou a mão numa mistura de grãos que ela devia guardar exatamente para isso. Sem qualquer hesitação e com aparente ar de humildade e gratidão, o pássaro foi direto para a mão dela e começou a comer.
_ Considere nosso amiguinho aqui – começou ela. – A maioria dos pássaros foi criada para voar. Para eles, ficar no solo é uma limitação de sua capacidade de voar, e não o contrário. – Ela parou para deixar que Mack pensasse nisso. – Você, por outro lado, foi criado para ser amado. Assim, para você, viver como se não fosse amado é uma limitação, e não o contrário.
Mack assentiu, não porque concordasse completamente, mas sinalizando que entendia e estava acompanhando. O que ela dizia era bastante simples.
_ Viver sem ser amado é como cortar as asas de um pássaro e tirar sua capacidade de voar. Não é algo que eu queira para você.
Aí é que estava. No momento ele não se sentia particularmente amado.
_ Mack, a dor tem a capacidade de cortar nossas asas e nos impedir de voar. – Ela esperou um momento, permitindo que suas palavras se assentassem. – E, se essa situação persistir por muito tempo, você quase pode esquecer que foi criado originalmente para voar.
* Young W. P.  In: A Cabana p.87 *

Anúncios