“Ó tu, bem onipotente, que cuidas de cada um de nós como se cuidasses somente dele, e cuidas de todos, como se fossem um apenas!

Bem-aventurado o homem que te ama… vejo que as coisas passam, que outras tomam o seu lugar, mas tu não passas nunca.

Ó Deus, meu pai, bem supremo, beleza de todas as coisas que são belas, em tuas mãos coloco tudo o que de ti recebi, para que eu não perca nada.

Tu me fizeste para ti mesmo, e inqueito bate o meu coração, até que possa repousar em ti.”

* Santo Agostinho *

Anúncios